quarta-feira, 17 de outubro de 2012

FLORADA DO CAFÉ - beleza única e perfume contagiante!

OUTUBRO, o mês da florada dos cafezais!

“Terra tombada é promessa, de um futuro que se espelha 
No quarto verde dos campos, a grande cama vermelha 
Onde o parto das sementes faz brotar de suas covas 
O fruto da natureza cheirando a criança nova 

Terra tombada, solo sagrado chão quente
Esperando que a semente, venha lhe cobrir de flor
Também minh'alma, ansiosa espera confiante
Que em meu peito você plante, a semente do amor (...)

O vermelho se faz verde, vem o botão vem a flor
Depois da flor a semente, o pão do trabalhador
Debaixo das folhas mortas, a terra dorme segura
Pois nos dará para o ano, novo parto de fartura”.
                                                               Terra Tombada – José Fortuna e João Dorácio
O período mais encantador dos cafezais é justamente este, da florada!
Pétalas delicadas da flor branca, cheirosa multiplicaram-se nos cafezais do Norte do PR.
 A beleza e o perfume que tomam conta das "ruas" de café enchem os olhos e o coração do cafeicultor, que neste período vivencia a esperança de uma farta colheita. 

"A seca prolongada e intensa provocou uma florada uniforme. Para nós cafeicultores um presente, pois temos a certeza de podermos colher café de qualidade. Todos os grãos estarão maduros ao mesmo tempo. A florada foi um show de perfume, de beleza e muito trabalho para as abelhas. Elas farão um ótimo mel de café...já pensou?"disse Cornélia Gamerschlag, com as notícias diretamente do cafezal da Fazenda Palmeira.

Os frutos do café se formam a partir das flores, sendo este um estágio essencial para definir a qualidade e a quantidade de grãos a serem colhidos.
Além da beleza, este foi o primeiro sinal de uma safra próspera em 2013.
Para definir a produção, o café ainda precisará encontrar no clima as condições ideais para o seu desenvolvimento, como temperaturas medianas e chuvas bem distribuídas.

Visite a Rota do Café e vivencie este espetáculo da natureza!
segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Empreendedores Rota do Café na Revista Colombo Premium

 Na matéria sobre cafés de qualidade aparecem:
- Fazenda Palmeira, de Santa Mariana;
- O Armazém Café, de Londrina;
- Café Terrara/Fazenda Terra Nova, de São Jerônimo da Serra.
A matéria sobre "viagens sustentáveis" fala sobre a Pousada Rural Marabú, de Rolândia.

Acesse e conheça na íntegra a nova edição da Revista Colombo Premium
segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Viagens de Aprendizado pela Rota do Café

“O saber e a aprendizagem necessitam estar ancorados no vivido para terem sentido e haver compreensão(...)”
                                                Celestian Freinet, educador francês, autor do conceito aula-passeio.                        

Curiosidades - Conhecimento - Significados - Contato com a natureza -  Experimentar - Compartilhar...Estas são palavras de ordem para os grupos de alunos que visitam a Rota do Café!

Durante as visitas os alunos são movidos pela interação com os espaços e as pessoas, 
as aulas ganham mais vida!

São muitas as possibilidades para o aprendizado na Rota do Café, conteúdos teóricos podem ser vivenciados ao ar livre e nos lugares  que compõem o roteiro.
História - Geografia - Biologia - Botânica - Sustentabilidade - Empreendedorismo e muito mais!
"Os participantes do curso Empreendedor Rural, da região de Apucarana, visitaram um dos atrativos da Rota do Café: a fazenda Palmeira. A produtora e cafeicultora Cornélia Gamerschlag recebeu o grupo com um maravilhoso café da fazenda acompanhado das guloseimas a base de café. A aula prática em campo e o aprendizado sobre o café foram o ponto forte!
Nesta turma do SENAR, do curso Empreendedor Rural, uma boa parte de seus integrantes já está envolvida com o Turismo Rural na região de Apucarana. A visita técnica e a experiência passada por Cornélia ajudou o grupo a aumentar sua visão de conjunto, em como receber, saber aproveitar
oportunidades e acima de tudo vivenciar a experiência de seu negócio junto ao turista." 
                                                                                        Gisele Bianchini – Instrutora do SENAR/PR.

O segundo semestre de 2012 será repleto de viagens planejadas pelo SESC Londrina e Sistema Fecomércio. Os roteiros de turismo pedagógico na Rota do Café serão destinados aos alunos e professores do projeto Contraturno Escolar, que integra muitos colégios de Londrina.
"O objetivo é resgatar informações sobre Londrina, que já teve o título de capital mundial do café, e região acerca do café, sua história, gastronomia e também trabalhar a questão da sustentabilidade. Até a década de 70 o café gerou centenas de milhares de empregos, colocou alimento nas mesas de milhares de famílias e gerou muita riqueza, a ponto de ser o maior produtor nacional. Sem dúvida, o ciclo do café contribuiu de forma significativa e única para a formação deste Norte do Paraná forte, independente e diferente."
                                                  Liana Rocha Madureira - Técnica de Atividades do SESC Londrina.
segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Turistas do Mato Grosso do Sul

A viagem pela Rota do Café começou repleta de 
bom ânimo e curiosidades...
No domingo, dia 23 de setembro, o grupo chegou em Rolândia para vivenciar uma manhã muito especial. Muito curiosos, queriam saber tudo sobre a história do lugar, sobre as peculiaridades, receitas, muitos até levaram sementes da Uvaia que é uma fruta nativa que está sendo colhida aqui na Pousada Marabú atualmente.
Para chegar na Pousada o grupo veio caminhando pela estrada do Curiango, passando pelo córrego Marabú protegidos pela sombra da mata ciliar do rio Cafezal. Chegando na sede puderam descansar um pouco e ouvir a história do lugar.
Tudo começou em 1937 quando Arnold e Alice Rechsteiner vindos da Suíça se aventuraram por estas terras sendo pioneiros na região. Os turistas puderam ver as caixas de madeira que vieram junto no navio que atracou em Santos e que foram transportadas até Rolândia com o trem.
Depois da pequena pausa o grupo pode se maravilhar com a natureza exuberante do lugar. Muitos pés de fruta, Jabuticabeiras, Mangueiras, Goiabeiras,Framboesas, Bananal, horta, mata nativa, reflorestamento e mata ciliar entrelaçados harmoniosamente num jardim de biodiversidade única. Puderam conhecer uma figueira de 4 anos comparando-a com uma figueira de 400 anos!! No meio da trilha conheceram o chalé pioneiro que foi a primeira casa que o casal de suíços construiu toda em peroba rosa podendo assim vivenciar um pouco do início da história da colonização do Norte do Paraná.
Depois da trilha, famintos, chegaram novamente à sede e esperando por eles havia uma mesa farta com pão caseiro, bolachas, torta de frutas, geléias e patês de produção própria da pousada, assim como uma especialidade tradicional do lugar, “Chaswaia” que é uma torta salgada de queijo! Além disso puderam saborear um café biodinâmico produzido na Fazenda Terra Nova. Um café que de tão bom pode se tomar sem açúcar!! 
Assim a manhã passou como num sonho e logo já era hora de partir novamente. Depois de muitos abraços, o grupo se despediu prometendo voltar o mais breve possível com mais tempo para poder desfrutar de lugares por onde passaram e para conhecer novas surpresas que a Rota do Café no Norte do Paraná tem preparado para eles! (Adrian Saegesser - Pousada Rural Marabu)

O grande ícone da Rota do Café também recebeu a visita dos sul mato-grossenses, o Museu Histórico Pe. Carlos Weiss, em Londrina. O prédio marca o início de desenvolvimento, o acervo, conta a história ao longo dos anos e o jardim...mostra um pouco de nossas riquezas, um cafezal! 
A maior parte do grupo era de Campo Grande e Dourados. Pessoas de melhor idade aceitaram o desafio de viajar muitos quilômetros para conhecerem um pouco mais sobre a cultura do café. A grande maioria só conhecia o café na xícara. Vários deles me perguntaram por que Londrina se autodenomina "A capital do Café" se não se vê mais café na região? Claro que entenderam que a origem da cidade está na cultura do café. Eu percebi como um nome pode gerar expectativas! (Cornélia Gamerschlag – Faz. Palmeira)
Conhecendo um cafezal de perto. Informações com o Sr. Norbert sobre como cultivar e cuidar dos cafezais, da muda à colheita.
 
Hora feliz, de saborear o café rural suíço da Fazenda Palmeira. Quitutes de família, elaborados com muito carinho!
Um grande honra receber pessoas de tão longe, interessadas em nossa história e cultura!
A Rota do Café é assim...faz parte de uma região especial e acolhedora, 
desenvolvida pelo café e cultivada pelo povo!

Nosso especial agradecimento à equipe da agência de turismo receptivo, Bella Vista Viagens e à guia que acompanhou o grupo, Ana Márcia Arcosta.

Notícias

Vídeo

Seguidores